Advocacia Trabalhista Borges

Indústria têxtil prevê até 80 mil demissões se o veto de Bolsonaro não for derrubado

O presidente da Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção, Fernando Pimentel, afirmou nesta segunda-feira (2) que se o veto à desoneração da folha de pagamento não for derrubado pelo Congresso Nacional, até 80 mil trabalhadores podem perder seus empregos somente nesse setor.

A desoneração da folha de pagamento está em vigor até o próximo dia 31 de dezembro, mas o Congresso aprovou projeto que a estende por mais um ano. A desoneração beneficia 17 setores da economia que empregam 6 milhões de pessoas.

Pimentel lembrou também, durante entrevista ao Jornal Gente, da Rádio Bandeirantes, que se o veto não for derrubado, o desemprego a ser gerado sairá ainda mais caro para o governo. Ele lembra que cada desempregado é um consumidor a menos, que deixa de gerar impostos, e ainda há custos.

O presidente da Associação Brasileira da Indústria Têxtil alerta que, se a decisão do presidente Jair Bolsonaro não for derrubada pelo Congresso, a retomada do crescimento será ainda mais difícil:

A manutenção da desoneração da folha até 2021 foi aprovada junto com a medida provisória que permitiu a redução da jornada e de salários durante a pandemia.

Fonte: DIARIODOPODER

As notícias publicadas e reproduzidas nessa plataforma são de inteira responsabilidade de seus atores (citados na fonte). Dessa forma, os mesmos não traduzem necessariamente a opinião da Advocacia Trabalhista Borges.

Quer saber mais sobre direito trabalhista? Fale com nossa equipe, agora!

Se você precisa de uma assessoria de direito trabalhista, fale com a gente:

Caso queira enviar seu currículo para trabalhar com a Advocacia Borges